Nós fomos informados primeiramente pelo Texto Bíblico, depois testemunhamos na vida que Deus, o Pai, nos ama.

No que diz respeito ao texto, a mais famosa e clara declaração sobre o amor de Deus pode ser encontrada em Joao 3:16; onde lemos que: “Deus amou “tanto” o mundo, ou “de tal maneira” que deu seu unigênito Filho, para todo aquele que crer não pereça mas tenha a vida eterna!” Nós interpretamos este “tanto”, “de tal maneira”, concluindo o óbvio: Quem daria seu filho, entregando-o  a morte por amor?

E a resposta vem em uníssono: Deus somente Deus! Agora, quanto foi, o que era este “tanto”, que Ele amou, que Ele sentiu?A resposta, na verdade, pode ser entendida no trecho que lemos, que foi escrito antes do Evangelho de Joao.

O apóstolo Paulo, então afirma o amor de Deus na entrega do Seu Filho e também define o “quanto amou, o tanto, o de tal maneira”; comparando paralelos, antônimos & sinônimos. [significados opostos e similares]. E são estas definições que eu quero refletir com você nesta mensagem, que chamei de Inseparável Amor!

Revd André Mira